História

Nossa Senhora dos Aflitos

Quando evocamos o nome de Nossa Senhora dos Aflitos, colocamos-nos em sua inconfundivel e admiravel proteção de mãe , que quer a felicidade de seus filhos e intercede por suas aflições e seus anseios , sempre nos mostrando seu filho Jesus.

Ao remontar a esse titulo de Nossa Senhora, somos levados a o Grão Ducado de Luxemburgo, encravado entre a Alemanha, França e Países Baixos, pelo ano de 1626 , sofreu uma terrível peste. A cada dia aumentava o numero de vítimas. Dentre os doentes estava o padre Brocquart , Jesuíta, que percebendo que lhe restava pouco tempo de vida, fez uma promessa a Nossa Senhora: se Ela o curasse, ele se dirigiria descalço até a capela e lhe ofereceria um círio de duas libras de peso. Logo após a promessa, o sacerdote jesuíta ficou milagrosamente curado.

Tomado de entusiasmo empenhou-se em terminar a capela que havia sido edificada em 1625, num local chamado Glacis, e ficava anexo à igreja de São Miguel, mantida sob custódia dos padres dominicanos e sede da Confraria do Rosário. Em agosto de 1627, foi entronizada uma imagem de madeira da Santíssima Virgem com a invocação de Nossa Senhora da Consolação.

As pessoas começaram a acorrer a essa capela, apesar de encontrar-se afastada da cidade, pedindo a Nossa Senhora que as protegesse, bem como a suas famílias. E a partir daquele ano a devoção difundiu-se rapidamente.

A peste terminou e a capela foi solenemente consagrada em 1628, vendo-se num nicho a inscrição "Maria, Mãe de Jesus, Consoladora dos Aflitos"

A capelinha original foi destruída pela fúria anticatólica durante a Revol